Rio Doce Terra

# Dona Mafalda não é brinquedo

Na missa das 18h, o padre Eusébio perguntou aos fiéis:
– Quantos de vocês já conseguiram perdoar seus inimigos?
Todos levantaram a mão, menos uma pequena e frágil velhinha que estava na segunda fileira, apoiada em uma enfermeira particular.
– Dona Mafalda?! A senhora não está disposta a perdoar seus inimigos?!
Ela respondeu docemente:
– Não tenho inimigos.
– Dona Mafalda, isso é muito raro. Quantos anos tem a senhora?
– Tenho 98 anos.
Os fiéis se levantaram e aplaudiram entusiasticamente a idosa.
– Querida dona Mafalda, poderia vir ao altar e nos contar como se vive 98 anos sem inimigos?!
– Claro!
Aí, aquela gracinha de velhinha se dirigiu lentamente ao altar, amparada pela sua acompanhante, e ocupou o púlpito. Ajustou o microfone com as enrugadas mãos, um tanto trêmulas por conta da idade, e então disse, em tom solene:


– Já morreram todos, aqueles filhos da puta!