Rio Doce Terra

# Mensagens recentes de internautas

# Aparecida Jales
Parabéns pelo site, cheio de histórias e fotos. Sou de Santa Cruz do Escalvado, mas nos anos 80 trabalhei na MINASCAIXA , aí, em Rio Doce. Pude matar a saudade de muitas pessoas que conheci, lugares que frequentei. Muito bom. Rio Doce tbém faz parte da minha história. Procurei pela Clara, minha amiga das antigas e não a vi em nenhuma foto. Pena que a minha amiga Dida tenha nos deixado tão cedo. Meus amigos da Fazenda Gambá... quanta saudade!!!


#César Lopes (colaborador do portal-Riodocense em Sorocaba-sp)
Juninho eu amo esta cidade e tudo que puder fazer para agregar vou me esforçar e ajudar no que estiver ao meu alcance.
Pode contar comigo com esta colaboração mais que justa o site é uma janela para matar a saudade desta minha terra querida!!!
Parabens e sucesso, nunca desanime deste site é um orgulho para todos os riodocenses com certeza!
Att.Geraldo César LopesSorocaba - SP


# Leni Nobre de Oliveira < O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.>

Conheci Augusto Xavier e sei do vasto conhecimento de Literatura Canônica (os clássicos) do Dr.Luis Carlos Lobo Pereira de Freitas - o pai. Bela lembrança dos dois nesta suave crônica do Juninho. Muitas vezes eu bati papo com o solteirão Augusto Xavier, numa serraria que havia no caminho que eu fazia da casa de Verinha, onde morei e trabalhei, para o Estadual Maria Amélia, quando eu estudava lá. Que saudades daquele tempo de adolescência em que muito aprendi com os dois, Augusto e Luis Carlos.