Rio Doce Terra

# Loucuras dos imperadores romanos

Um império muito louco
 
Soberanos eram tão pirados que um chegou até a se castrar em público!

UMA DEMÊNCIA CAVALAR
IMPERADOR - Calígula
ÉPOCA - 37 a 41 d.C.

MAIOR ABSURDO - Provavelmente era só um boato, mas para todos os efeitos ficou para a história a versão de que Calígula teria nomeado seu cavalo Incitatus como cônsul, alto cargo de oficial público que tinha como principal função comandar exércitos.

OUTRAS LOUCURAS - Calígula ficou famoso por sua crueldade e pelas baixarias. Ele teria determinado que criminosos fossem servidos vivos como refeição para animais selvagens e foi acusado de ter transado com suas três irmãs.

 
GLADIADOR CAFÉ-COM-LEITE
IMPERADOR - Cômodo
ÉPOCA - 177 a 192

MAIOR ABSURDO - Cômodo costumava descer à arena para lutar como gladiador em violentos espetáculos públicos. Mas, ao contrário do que acontecia nos combates comuns, o imperador não corria grandes riscos: seus adversários sempre o deixavam vencer e depois tinham as vidas poupadas.

OUTRAS LOUCURAS - Além de se achar um gladiador invencível, Cômodo acreditava ser o semideus Hércules e exigia que o adorassem como tal.

 
ISSO NÃO ESTÁ CHEIRANDO BEM...
IMPERADOR - Cláudio
ÉPOCA - 41 a 54 d.C.

MAIOR ABSURDO - Desconfiado de que sua esposa promovia orgias com os amantes, ele teria ordenado que ela fosse executada, juntamente com 300 suspeitos de participar das festinhas.

OUTRAS LOUCURAS - Entre as "diversões" de Cláudio estaria o hábito de assistir às sessões onde criminosos eram torturados até a morte. Também tomava decisões folclóricas, como autorizar a livre flatulência durante os banquetes, ou seja, liberou geral o pum...

 
MATOU A FAMÍLIA E FOI AO SENADO
IMPERADOR - Nero
ÉPOCA - 54 a 68 d.C.

MAIOR ABSURDO - Nero jamais seria acusado de nepotismo, ou seja, de beneficiar os parentes. Ele foi responsabilizado pela morte de sua própria mãe, de sua primeira esposa e de ter mandado envenenar um meio-irmão.

OUTRAS LOUCURAS - Provavelmente não foi Nero quem provocou um incêndio arrasador em Roma. Mas isso não limpa seu "currículo" de outras bizarrices, como o suposto hábito macabro de lançar cristãos a cães ferozes e esfomeados, que os despedaçavam vivos.

 

CARACALA, O GRANDE... MALUCO
IMPERADOR - Caracala
ÉPOCA - 198 a 217

MAIOR ABSURDO - Mal saído da adolescência, a instabilidade mental de Caracala já preocupava aqueles que o cercavam. Em certa ocasião, quase esfaqueou o pai pelas costas, diante de todo o seu exército.

OUTRAS LOUCURAS - Detestava a esposa, que condenou ao exílio e mais tarde mandou matar. Admirador fanático de Alexandre, o Grande, passou a se vestir e a se comportar como o "ídolo".

 
IRMÃOS LITERALMENTE DE SANGUE
IMPERADOR - Domiciano
ÉPOCA - 81 a 96 d.C.

MAIOR ABSURDO - É acusado de ter causado a morte do próprio irmão e de ter executado um primo, além de esmagar com violência e crueldade qualquer tentativa de rebelião.

OUTRAS LOUCURAS - Paranóico e raivoso, Domiciano via suspeitos de conspiração por todos os lados, tratando-os como inimigos a serem exterminados. Implantou um regime de terror contra membros importantes do Senado e exigia ser tratado como um deus.


PRESENTE DE GREGO PARA O IMPÉRIO
IMPERADOR - Adriano
ÉPOCA - 117 a 138

MAIOR ABSURDO - Admirador da cultura de Aristóteles & Cia., Adriano decidiu reconstruir a cidade sagrada dos judeus, Jerusalém, adotando o estilo grego. Esse "capricho" teria agravado a insatisfação dos judeus, que iniciaram uma violenta revolta contra Roma.

OUTRAS LOUCURAS - Adriano chegou a ser chamado de "Nero bem-sucedido" pela megalomania de suas obras públicas - por onde passava, fazia grandes monumentos.


SEM SACO PARA O PODER
IMPERADOR - Heliogábalo
ÉPOCA - 218 a 222

MAIOR ABSURDO - Com um comportamento pra lá de excêntrico, esse maluco castrou-se publicamente em nome de um culto religioso!

OUTRAS LOUCURAS - Certa vez, tentou impor aos romanos a adoração de um deus estrangeiro. O povo também acreditava que Heliogábalo era travesti, crença reforçada por seu costume de indicar para altos cargos rapazes que se destacavam só pela beleza.