Rio Doce Terra

# Rio Doce, um outro olhar

 

Célia Leandro

 

Andando pelas calçadas de suas ruas,
Percebo o passar dos anos em meus passos,
Já não vejo aquelas janelas tão vivas!
Não há mais o que ocultar...

O tempo, não a modificou, apenas transformou
O que era antigo em algo moderno
Sem destruir a sua simplicidade.
Continuas bela e ainda mais aconchegante.

Outras belezas vieram de longe
E aqui pousaram para enriquecer,
Fazer-te mais bela e glamourosa.
Trazendo-te um novo visual.

Suas tardes são de pássaros em grupos
Que voam unidos para o seus ninhos.
De pessoas que seguiram em frente
Preservando o suor de seus pais.

E para aqueles que foram pra longe,
Há sempre um cantinho a retornar.
Percorrem milhas e milhas para aqui estar
E aos teus e a te encontrar.

Expandiu para o mundo seus encantos
Capturados por todos que por aqui passam.
Se expõe sob olhares sábios e perspicazes
Ao registro de belos e singelos momentos.