Rio Doce Terra

# Saudades de Rio Doce

 

Vanda de Freitas Gallinari


Rio Doce , cidade querida ,
onde a igreja , no alto erguida ,
ampara teus filhos ,
consola teus prantos ,
Andas cheia de saudades...
perdeste muitos filhos queridos ,
riodocenses ilustres
que deixaram em ti
as marcas da gloria .
O teu jardim florido
ainda guarda lembranças,
traz esperanças ,
mas a lua cheia caminha distante,
à procura de tuas serestas
e amizades perdidas .
Mas nem tudo está perdido.
as tuas doces águas , agora represadas ,
devolvem a ti fartos recursos
nunca vistos e vividos antes
em toda a tua história .
Aproveita , então,
este novo momento de tua trajetória
para elevar-te a honra
e preservar-te a glória ,
mas não te esqueças nunca
de teus filhos ausentes,
riodocenses ilustres
que , com escassos recursos,
souberam fazer de ti
uma cidade de gente,
uma cidade diferente.

Poema extraído do livro "A menina e o tempo" de Vanda de Freitas Gallinari.